Categorias



Saco verde volta a ser distribuído no fim do mês

09/04/2018 - Publicado por: Rogério Tallini - Categoria: Gabinete - Tags: fujama samae saco verde reciclagem coleta seletiva

As cooperativas recebem cerca de 200 toneladas mensais de reciclável por meio da coleta seletiva. A meta para 2018, com o retorno do saco verde, é de 350 toneladas por mês

Ação conjunta entre Prefeitura, Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama) e Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) resultou no retorno da distribuição do saco verde, destinado ao Programa Cidade Limpa*. A previsão inicial é de que os sacos cheguem às residências, no máximo, até o fim de abril. A ideia é distribuí-los uma vez por mês, sempre em quatro unidades, com possibilidade de mais em caso de demanda. O edital previa a compra de 1,3 milhão de unidades por meio de pregão presencial, ao preço máximo de R$ 0,72. O custo efetivo será de R$ 0,58, o que representa economia de mais de 20%. O saco verde tem capacidade para 100 litros, dimensão de 75 por 105 centímetros e densidade de 10 micras. 

Em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (9), foram repassadas informações sobre a iniciativa, com a presença do prefeito Antídio Aleixo Lunelli, dos presidentes do Samae e da Fujama, Ademir Izidoro e Normando Zitta Junior, respectivamente. Representantes das empresas parceiras no serviço de coleta e destinação dos resíduos, Ambiental e Serrana, vereadores e integrantes das seis cooperativas credenciadas para receber o material reciclável também prestigiaram o relançamento do saco verde. O mascote Sacolix marcou presença.

De acordo com o presidente da Fujama, Normando Zitta Junior, a entrega dos sacos representa incentivo e deve incrementar o volume do material reciclado na cidade. “O Recicla Jaraguá, criado em 2013, nunca parou, mas com o retorno da distribuição do saco, o trabalho dos caminhões clandestinos será minimizado, o que deve proporcionar melhores índices para as seis cooperativas cadastradas que operam em Jaraguá do Sul”. As cooperativas, que recebem o volume recolhido em dias alternados, contam com uma média de 100 pessoas envolvidas diretamente com o trabalho. Os ganhos são sociais, com a geração de emprego e renda; e ambientais, com a recuperação de materiais pela indústria, além da preservação dos recursos naturais.

De setembro de 2013 até 2016 evitou-se que mais de 12.320 toneladas de materiais recicláveis fossem para o aterro sanitário contratado para receber os resíduos do município. Atualmente, chegam às cooperativas aproximadamente 200 toneladas mensais de reciclável por meio da coleta seletiva. A meta para 2018, com o retorno do saco verde, é de 350 toneladas por mês. Para 2019, o objetivo é mais audacioso: 450 toneladas mensais, o que representa cerca de 22% de todo o resíduo gerado em Jaraguá do Sul. “Mais do que as questões financeiras envolvidas, o programa analisa as situações ambientais e sociais para que a cidade mantenha um padrão de sustentabilidade e qualidade de vida”, analisa Zitta.

Outras cidades do porte de Jaraguá do Sul mantêm uma média de aproveitamento da reciclagem de cerca de 3%, enquanto aqui registrou-se a marca histórica de 23,7% em dezembro de 2015. Estes números colocaram Jaraguá do Sul como um dos municípios com mais empenho no reaproveitamento de materiais recicláveis no Brasil. A redução do volume encaminhado ao aterro sanitário proporciona ganhos ambientais, responsabilidade social, economia e cumprimento parcial da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Segundo a Fujama, o custo efetivo para a destinação dos resíduos urbanos até Mafra é de mais de R$ 430,00 por tonelada, incluindo a coleta, transbordo, transporte rodoviário e a destinação final, o que representa um gasto anual de mais de R$ 12 milhões.

O presidente do Samae, Ademir Izidoro, destacou que, atualmente, 8% dos resíduos produzidos pela população jaraguaense estão sendo reciclados e que a meta é ultrapassar a marca histórica de 23,7%, chegando aos 25% de reaproveitamento. Já o prefeito Antídio Aleixo Lunelli lembrou que o retorno do saco verde só foi possível graças ao ajuste financeiro feito pela administração no primeiro ano de governo.

Informações sobre os horários da coleta seletiva, materiais que podem ser reaproveitados e outras reportagens sobre o Recicla Jaraguá estão disponíveis em https://goo.gl/hSYjJj 

*O Programa Cidade Limpa, criado na atual gestão, engloba serviços como a limpeza e conservação de vias, praças e jardins, pinturas, pavimentações, coleta e destinação de resíduos.
 




Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000